Decor: 5 Programas Para Quem Ama Decoração

Nós somos apaixonadas por decoração e mesmo não sendo expert no assunto, nós nos arriscamos fazer algumas coisas e até já mostramos um pouco aqui no blog, como foi o caso da parede ombre e cabeceira de cano cobre.

Claro que estamos sempre antenadas e buscando inspirações em sites, blogs, Pinterest e também em alguns programas de decoração. Então hoje resolvi mostrar o nosso top 5 de programas decoração!

Decora – GNT

O Decora é um programa do GNT que realiza uma transformação na decoração de um comodo da casa, mas ele vai muito mais além de apenas uma reforma, no programa encontramos muitas dicas e tutorias de decoração bem legais e fáceis de fazer.

Irmãos à Obra

Esse programa é simplesmente viciante! São dois irmãos gêmeos que reformam a casa inteira e também vão atrás de uma casa nova para a família que está participando. A ideia é reformar a casa do participante e tentar vender ou apenas realizar a obra e o participante continua morando no mesmo lugar.

O mais legal do programa é ver o resultado da casa depois da obra, fica simplesmente incrível e o melhor é que eles conseguem trabalhar com um orçamento pequeno.

Mais Cor Por Favor – GNT

Esse programa parece bastante com o Decora, mas a proposta é um pouco diferente. A família irá decorar um comodo da casa junto com a apresentadora, precisando de uma força tarefa para conseguir dar uma cara nova para o ambiente.

O legal é que aprendemos bastante DIY e também tem um espaço dedicado apenas para o “verde” da casa, então dá para saber mais sobre como ter plantas em casa e qual a ideal para o ambiente escolhido.

Ame – a ou deixe – a Vancouver

Esse programa segue a mesma linha do Irmãos à Obra, fazendo reformas na casa toda para a família escolher se vai querer ficar no mesmo lugar ou se mudar. O resultado das obras também são incríveis e deixa qualquer um impressionado com o antes e depois.

Santa Ajuda – GNT

Para falar a verdade esse programa é de organização de espaços, mas a decoração também envolve a disposição correta dos objetos, portanto ele está na nossa lista de programas de decoração sim!

Além da organização, o programa também ajuda com moveis novos e planejados para o ambiente em questão. O resultado é sempre incrível e também dá para pegar várias dicas para deixar a vida muito mais prática.

0

Filmes: 5 filmes pra quem ama viajar

Viajar é uma coisa maravilhosa, né?

Eu amo conhecer lugares novos, culturas diferentes, pessoas novas e criar memórias em cada lugar que eu passo.

Infelizmente, não consigo viajar o tanto que eu gostaria, mas algumas séries, alguns livros e filmes me levam pra outros lugares e eu fiz uma listinha com 5 filmes  pra quem, assim como eu, ama viajar.

5 FILMES PRA QUEM AMA VIAJAR

Na Estrada | On the Road

O filme do diretor brasileiro Walter Salles é a versão cinematográfica do livro de mesmo nome de Jack Kerouac que conta a história de Sal Paradise (Sam Riley), um jovem aspirante escritor que perde o pai e conhece Dean Moriarty (Garrett Hedlund), um ex presidiário que vive a seu modo e juntos, os dois pegam a estrada para rodar os Estados Unidos. A jovem esposa de Dean, Marylou, junta-se a eles e o tio segue vivendo feliz sua liberdade sem regras pelas estradas americanas.

As paisagens são lindas, as atuações são muito boas e ter a direção de um brasileiro, deixa o filme mais especial.

Vicky Cristina Barcelona

Acho que esse é o meu filme preferido do Woody Allen, eu meio que passei a ter um outro olhar para os filmes dele depois de tantas coisas polêmicas que li sobre o autor, mas isso é um outro assunto.

Vicky (Rebecca Hall) e Cristina (Scarlett Johansson) são duas amigas que possuem opiniões diferentes sobre a vida e sobre o amor e fazem uma viagem a Barcelona para longas férias de 3 meses na cidade, onde conhecem o pintor Juan Antonio (Javier Bardem), que logo faz uma proposta inusitada as duas.

Os três acabam passando um fim de semana juntos e, no meio disso tudo, ainda surge a ex namorada de Juan, María Elena (Penélope Cruz), que ainda nutre um sentimento forte pelo rapaz e os 4 acabam vivendo momentos intensos juntos.

A fotografia do filme é muito linda e nos leva a diversos lugares da linda Barcelona e traz um roteiro com toques de humor e bastante intensidade.

Thelma e  Louise | Thelma and Louise

Esse clássico é um dos meus filmes queridinhos e também não podia faltar por aqui!

Cansadas de suas vidas entediantes, Thelma (Geena Davis), uma dona de casa e  Louise Sawyer (Susan Sarandon), uma garçonete na meia idade, decidem largar tudo e pegar a estrada para uma longa viagem. Estava tudo indo bem e de forma divertida, ate que as duas se envolvem em um crime e decidem fugir para o México e passam a ser perseguidas pela polícia.

As paisagens por onde as duas amigas passam são lindas e dá vontade de repetir o trajeto. A história em si é ótima, mostrando a busca de liberdade e empoderamento de duas mulheres há quase 27 anos atrás.

Livre | Wild

Cheryl Strayed (Reese Witherspoon) é uma mulher que esta passando por momentos pesados com um recente divórcio e a perda da mãe. Ela resolve então partir para uma longa viagem sozinha pela Costa do Oceano Pacífico em busca de autoconhecimento e novos ares. Ela passa por varias dificuldades em seu percurso, principalmente e infelizmente por ser mulher.

Baseado na autobiografia de Cheryl Strayed, o filme tem uma fotografia incrível mostrando toda a beleza por onde passa a protagonista, além de uma trilha sonora muito linda e a Reese Witherspoon está maravilhosa no papel. E também podemos fazer uma leve associação com o filme “Na Natureza Selvagem”, pelo contato direto com a natureza de uma forma tão pessoal.

Eat, Pray, Love | Comer, Rezar, Amar

Talvez esse seja o filme mais clichê da minha lista, mas não poderia ficar de fora.

Assim como em “Livre”, o filme fala sobre a vida de uma mulher que está em busca de autoconhecimento mas, diferente de Cheryl, Liz Gilbert (Julia Roberts) tem uma vida bem estável, com tudo o que desejava, mas se viu inquieta e perdida e decide, então, de divorciar e partir em busca de se entender. Passando por 3 países, ela conhece culturas diferentes e formas de encontrar seu equilíbrio e viver um amor verdadeiro.

A lista que eu fiz é pequena, pois há muitos títulos sobre o tema. Talvez eu faça uma parte II, então me contem nos comentários quais são os filmes sobre viagens ou com foco em outros países que vocês mais gostam para eu incluir nos próximos posts.

Uma coisa que me deixou muito feliz é ter a quase todos os filmes protagonizados por mulheres! GRW PWR! <3

0

Jogos: Harry Potter – Hogwarts Mystery será lançado este mês

Acho que vocês já devem saber que sou muito, mas muito fã mesmo de Harry Potter, né? Imagina então a minha alegria quando eu fiquei sabendo do novo jogo mobile da saga! Sim, me empolgo com essas coisas!

HARRY POTTER: HOGWARTS MYSTERY

Foto: Divulgação/Warner

Harry Potter: Hogwarts Mystery foi anunciado há mais ou menos 1 ano e acabou de ganhar a sua data de lançamento. Ele será um jogo de RPG onde você viverá toda a experiência de um aluno de Hogwarts, Escola de Magia e Bruxaria, onde se passam as histórias relacionadas ao Harry Potter.

Nele, os jogadores poderão construir seus próprios personagens e também sua história. Receberão sua carta de aceitação, escolherão os seus animaizinhos de estimação, que os acompanharão e passarão pelo Chapéu Seletor para saber a qual casa pertencerão. Deverão vivenciar toda a rotina de um aluno de Hogwarts, participando das aulas de magia, poções e outras atividades.

O RPG se passará nos anos 80, depois do fim da ameaça de Voldemort, mas antes dos acontecimentos que já conhecemos através da franquia de Harry Potter, quando o bruxo entrou para a escola.

Uma coisa super legal é que alguns dos personagens mais icônicos serão dublados por atores e atrizes que participaram dos filmes de Harry Potter, deixando o jogo ainda mais especial! Estão confirmados: Maggie Smith (Professora McGonagall), Michael Gambon (Professor Dumbledore), Warwick Davis (Professor Flitwick), Gemma Jones (Madame Pomfrey) e Sally Mortemore (Madame Pince).


Foto: Divulgação/Warner

Produzido pela Jam City, sob licença da Warner, o jogo terá gráficos em 3D e estará disponível para Android e iOS em 25 de abril!

Harry Potter: Hogwarts Mystery tem deixado os fãs muito ansiosos e promete muita interação social. Quem quiser, já pode fazer um pré-registro no site oficial do jogo para saber assim que ele for lançado!

E você também pode conferir o trailer abaixo:

Eu estou super animada e ansiosa com a novidade! Quem mais? Assim que eu adquirir o jogo e conhecer os detalhes, faço um post pra vocês, ok?

Lembrando que ainda este ano também será lançado o jogo Harry Potter: Wizards Unite, que trará realidade aumentada, estilo Pokémon Go. Os Potterheads ficam loucos com tanta coisa legal sobre o tema!

0

Livro: Virginia Wolf

O livro Vinginia Wolf, escrito por Kyo Maclear e ilustrado por Isabelle Arsenault, segue o mesmo estilo de outros livros que já abordei aqui no blog como Jane, a Raposa e Eu, Other Wordly e You Belong Here, que também são infantis e ilustrados.

Eu sou apaixonada por livros ilustrados e esse foi um que eu já havia comprado faz tempo, mas não tinha parado ainda para ler a história e admirar as gravuras. Virginia Wolf é todo em inglês e não sei se temos a versão em português aqui no Brasil, mas acredito que ainda não.

Assim como You Belong Here, ele é ilustrado também pela Isabelle, que possui um traço lindo e uma técnica incrível de pintura, usando sempre uma paleta de cores mais suave e um pouco envelhecida. A história gira em torno de duas irmãs, Vanessa e Virginia, que apesar de estarem em um dia não tão bom, conseguem se unir e se divertirem juntas.

Virginia acorda se sentindo estranha e irritada (Wolfish Mood), por isso ela é retratada como um lobo, uma sombra preta com a silhueta de um lobo. Ela não quer ver ninguém e nem falar com ninguém, mas sua irmã Vanessa não suporta ver ela assim.

Vanessa tenta agradar Virginia de todas as formas, mas nada adianta, então ela resolve perguntar a irmã o que ela gostaria de fazer, o que poderia fazê-la feliz. Virginia responde que gostaria de voar para “Bloomsberry”, uma espécie de “terra do nunca” e apesar desse desejo parecer algo impossível, Vanessa com muita imaginação, começa a pintar nas paredes do quarto uma paisagem linda, cheia de cores, animais e coisas lindas.

Virginia fica impressionada com a irmã, que fez a imagem perfeita do que seria “Bloomsberry” e assim ela volta a ser uma menina, bem humorada e cheia de energia para sair e brincar com Vanessa.

O livro é simplesmente apaixonante, por conta da história e dos detalhes de sua diagramação, tipografia e ilustração.  Mesmo sendo uma história infantil, tenho certeza que muitos adultos que gostam de livros fofos e capas bonitas vão amar, assim como eu!

0

Trilha Sonora: Donnie Darko

Donnie Darko é um dos meus filmes preferidos e, hoje em dia, ele é considerado cult, mas continua sendo um enigma para praticamente todo mundo.

Esses dias, na Páscoa (bem temático) assisti ao filme de Richard Kelly pela 3ª vez, se não me engano, e me lembrei do quanto eu amo a trilha sonora do filme. A produção é de 2001, mas a história acontece e 1988 (melhor ano da vida!), então a trilha é recheada de músicas maravilhosas da década de 80, de bandas icônicas da época, como Tears For Fears, Echo & the Bunnymen, Duran Duran e outras mais.

Como eu ando ouvindo músicas dos aos 80 praticamente todos os dias, acho que ainda reflexo do show do Depeche Mode, eu não paro de ouvir essa trilha e resolvi dividir um pouquinho desse amor com você, trazendo as principais faixas.

 

The Killing Moon – Echo & The Bunnymen

Echo & The Bunnymen é uma banda inglesa do finalzinho dos anos 70 e que estourou nos anos 80 com suas músicas em estilo New Wave bem pra baixo, bem pós-punk. Em Donnie Darko, a música The Killing Moon está presente logo nas cenas inicias, já dando o ar do clima do filme. A música também está no livro sobre o filme, que leva o mesmo nome e é da editora Dark Side.

Head Over Heels – Tears For Fears

Eu simplesmente adoro Tears For Fears e sonho em ir a um show deles e não gente, ainda não estou na casa dos 40 anos rsrsr! É aquela banda da qual você sabe todas as músicas sem perceber, sabe? O grupo britânico surgiu no comecinho dos anos 80 e traduz um pouco da essência da época. A música que aparece em Donnie Darko é Head Over Heels, nas primeiras cenas onde mostram o colégio de Donnie, mostrando como era o universo dos estudantes da história.

Notorious – Duran Duran

Duran Duran também é uma banda inglesa símbolo dos anos 80. Os caras estouraram na época com uma mistura de estilos e até no meio da moda eles fizeram sucesso. Em Donnie Darko, a música Notorious é o tema da apresentação do grupo de dança do colégio de Donnie e é a faixa mais alegre do presente no filme.

Love Will Tear Us Apart – Joy Division

Joy Division foi uma banda inglesa de pós-punk do final da década de 70 que teve um final trágico em 1980. Suas músicas eram bem depressivas, principalmente o seu maior sucesso, Love Will Tears Us Apart, que aparece na festa de Halloween que acontece durante o filme.

Under The Milky Way – The Church

Atualmente, The Church é uma banda australiana de rock progressivo, mas que fez muito sucesso nos anos 80 com o estilo new wave, febre daquele momento. Under The Milky Way é a música que toca após a primeira relação amorosa de Donnie e Gretchen.

Mad World – Gary Jules

Mad World também é uma música do Tears For Fears, mas ganhou uma nova interpretação por Gary Jules e aparece nas cenas finais do filme, bem naquele momento em que estamos com a cabeça completamente confusa com tudo o que acabamos de ver. É uma ótima música para o desfecho, se é que houve desfecho, da história.

Stay – Oingo Boingo

Única banda americana da lista, Oingo Boingo teve seu auge nos anos 80 e hoje não existe mais, mas com certeza, todo mundo deve lembrar de Stay. A música tem um tom engraçado e divertido e nos remete a infância. Ela foi cortada do filme pelo diretor, mas está na trilha sonora original.

Never Tear Us Apart – INXS

INXS foi uma banda Australiana que adicionou vários clássicos na década de 80 e Never Tears Us Apart faz parte do álbum de maior sucesso do grupo, Kick. A música também foi cortada do filme, mas está na trilha sonora original e tem tudo a ver com ele.

Criei também uma playlist lá no nosso perfil no Spotify, onde vocês podem ir direto para as músicas do filme. É só apertar o play!

E aí? Gostaram da trilha sonora de Donnie Darko? Acho que vocês repararam que eu amo muito as músicas e sou suspeita pra falar mais alguma coisa, então vou aproveitar e ouvir mais uma vez.

Contem pra mim nos comentários quais outras trilhas sonoras vocês curtem e gostariam de ver por aqui. Vou adorar transformar esse tema em post recorrente no blog.

0

Geek: Personagens Veganos / Vegetarianos

Depois que mudei meus hábitos alimentares, notei que essa questão de não comer carne sempre esteve presente em muitos programas que eu assistia, mas que eu nem prestava muita atenção. Então decidi mostrar para vocês alguns personagens que, assim como eu e muitas outras pessoas, seguem um estilo de vida vegano ou vegetariano.

Lisa Simpson – Os Simpsons

Não sei se posso afirmar que a Lisa é realmente vegetariana, mas ela ganhou um episódio apenas sobre essa questão. “Lisa, the vegetarian” foi o título dado ao episódio em que ela percebe que não quer mais comer carne por conta da crueldade e acaba enfrentando algumas dificuldades, que acredito que todos que decidem seguir esse caminho também passam por esses problemas.

Apesar de todas as dúvidas e confrontos internos sobre sua alimentação, Lisa decide realmente seguir como vegetariana e com ajuda de um personagem especial, Paul McCartney, ela consegue respeitar as escolhas das pessoas a sua volta e não confronta-las por serem onívoras.

Capitão Planeta – Capitão Planeta

Um desenho super antigo, mas que tinha muito a dizer, Capitão Planeta foi uma série que abordava temas que são super atuais e importantes para o mundo. Nas minhas pesquisas não achei nada muito conclusivo sobre sua alimentação, porém resolvi incluir ele nesta lista, pois acredito que ele seja um personagem vegano!

Capitão Planeta foi o primeiro super-herói a focar nos problemas do mundo que muitas vezes não percebemos que são nossos inimigos, como a poluição, o desmatamento, os gases do efeito estufa, entre outros.

Mutano – Jovens Titãs

Mutano é um dos super-heróis mais carismáticos da série Jovens Titãs. Seu principal poder é poder se transformar em qualquer animal, até mesmo os extintos dinossauros e talvez isso explique porque esse nosso herói é vegetariano (ou vegano, não tenho certeza).

Todd Ingram – Scott Pilgrim Contra o Mundo

Quem ainda não viu esse filme eu super recomendo! Além de ser muito engraçado, meio estilo de vídeo game, ele tem um vilão vegano, acredite se quiser.

Todd Ingram (Brandon Routh) é ex namorado da Ramona Flowers e um dos personagens que o protagonista, Scott Pilgrim, precisa enfrentar. Por ser vegano ele possui poderes incríveis, uma pele linda e um cabelo sedoso, porém ele é enganado por Scott e acaba tomando um leite de vaca, o que deixa ele mais fraco e entre outros motivos perde a luta para o protagonista.

Elle Woods – Legalmente Loira

Elle Woods (Reese Witherspoon) é o oposto do que qualquer um pensa, claro que a frase “loira burra” não faz nenhum sentido, mas é algo que se popularizou e o filme quer justamente mostrar que Elle pode ser um pouco bobinha, mas não tem nada de burra.

Uma patricinha, loira e super antenada, segue uma alimentação vegetariana e faz questão de combater os testes em animais!

Esses foram alguns dos personagens que seguem o estilo de vida vegetariano/vegano e que achei uma curiosidade legal  para mostrar aqui. O que vocês acharam? Contem para gente aqui nos comentários

 

0

Jogos: Diga Tudo Com Nomes De Filmes

Quem não gosta de reunir os amigos pra uma boa diversão? Eu sempre gostei de chamar meus amigos pra virem em casa, tomar uns drinks, conversar, ouvir muitas músicas e jogar algo legal.

Quando eu vi esse livrinho em formato de caixinha, que contém 50 desafios divertidos onde você só pode responder com nomes de filmes, achei que poderia ser interessante pras reuniões aqui de casa e estava certa! Além de tudo, amo filmes e é sempre um assunto em comum com os amigos, então foi perfeito!

DIGA TUDO COM NOMES DE FILMES

Ele faz parte de uma série de livrinhos em caixinhas da Editora Matrix e cada uma dessas caixinhas tem um propósito, mas essa, que é do autor Paulo Tadeo, foi a que achei mais legal e permite que transformemos em um joguinho, sendo que cada um pode criar suas próprias regras.

Aqui em casa, nós colocamos um tempo para a pessoa responder, 30 segundos, com base em um jogo de mímica que sempre fazemos e fomos somando os pontos pra ver qual equipe ganhava. Nos rendeu ótimas risadas!

A princípio parece super fácil, e realmente é bem simples, você fala o primeiro filme que vem a sua cabeça através da frase que esta na carta e pronto, mas têm algumas que não fazem muito sentido ou que não têm associação nenhuma com filmes e é aí que fica mais interessante e divertido.

Por exemplo:

O QUE VOCÊ ESTÁ PENSANDO HOJE?
Meu filme: Uma sexta-feira muito louca

ALGUÉM BEBEU DEMAIS
Filme de uma amiga: Brilho Eterno De Uma Mente Sem Lembranças

VOCÊ FALANDO DA SUA VIDA AMOROSA
Filme de uma amiga: Close

DESCREVA O SEU FIGURINO DE AGORA
Filme de uma amiga: Miss Simpatia – primeira parte do filme

O QUE VOCÊ DIRIA A UM AMIGO AO VER O TIME DELE PERDENDO DE 4 X 0 NA FINAL DO FUTEBOL?
Filme do namorado: Marte Ataca

Essas são só algumas frases que fazem parte desse livrinho que transformamos em jogo. Como eu falei, as regras ficam por nossa conta!

Diga Tudo Com Nomes de Filmes está disponível em algumas livrarias, no próprio site da Matrix e também na Amazon.

Vocês também gostam de joguinhos divertidos pra reunir os amigos e rir bastante? Me contem nos comentários quais são os seus preferidos, que eu vou adorar saber. Estou tentando sair um pouco dos jogos digitais e voltando aos joguinhos mais interativos, como esses de cartas e também os de tabuleiro, por isso estou super animada com novas dicas!

 

0

Livro: A Princesa Salva A Si Mesma Neste Livro

O livro “A Princesa Salva A Si Mesma Neste Livro” da escritora Amanda Lovelace, publicado pela editora Leya, é composto de poemas que trás o empoderamento feminino como tema central, em que a “princesa” não precisa de um “príncipe” para salva-la ou da ajuda de um em sua vida.

Os poemas abordam sobre família, relação mãe e filha, amores, desilusões e vida, tudo em um formato bem contemporâneo e linguagem direta. Sua diagramação é bem moderna, sendo diferente de acordo com cada poema, dando assim mais personalidade ao livro.

Ele é dividido em quatro capítulos, ” A princesa”, “A donzela”, “A rainha” e “Você”, uma mistura de fantasia com realidade, tanto nos títulos como nos textos. O livro chegou a ganhar o prêmio Goodreads Choice Award de melhor leitura do ano de 2016, escolha do público.

“você

não fez

absolutamente

nada

para

merecer

isso.

– foda-se a cultura do estupro.”

Esse foi um dos poemas que mais gostei e dá para perceber bem neste trecho do livro a linguagem e a crítica social. É um texto simples que ao mesmo tempo diz muito.

A capa segue um estilo minimalista, toda preta com o titulo bem brande e alinhado na lateral, sendo que a versão em português contem também uma ilustração de uma princesa montada no cavalo, que ficou legal, mas confesso que gosto mais da versão original.

Atualmente este estilo de livro com linguagem direta está bastante em alta e eu achei bem legal essa leitura, pois acaba aproximando mais o leitor do que está sendo abordado e fica mais gostosa e divertida. Além deste livro, a autora Amanda Lovelace lançou este mês o livro ” A Bruxa Não Vai Para A Fogueira Neste Livro”, que como o próprio nome já deixa a entender, segue a mesma linha de raciocínio do livro anterior.

Quem tiver interesse em comprar os livros da autora, podem encontrar em lojas online como Amazon ou nas melhores livrarias!

0

Séries: GRW PWR | As 6 mulheres que mais amo nas séries

Hoje é Dia Internacional da Mulher!! Parabéns para todas nós, que somos muito poderosas, únicas e maravilhosas!!!

Entrando nesse clima GRW PWR, eu decidi mostrar pra vocês quais são as mulheres que eu mais amo e admiro nas séries. Levei em consideração o meu gosto pessoal mesmo, não apenas a questão de serem ou não mulheres fortes e com características específicas. É coisa de coração mesmo, mas automaticamente têm muitas mulheres com esse perfil, já que isso me cativa muito!

Lorelai Gilmore – Gilmore Girls 

Gilmore Girls é uma das minhas séries preferidas e uma das primeiras que eu acompanhei de verdade (de verdade não, né? Do jeitinho que dava pelo SBT). É aquela série que me desperta muita nostalgia e aquele quentinho no coração, sabe?

Eu sou simplesmente apaixonada pela Lorelai, sei que o mais “normal” seria que eu me identificasse com a Rory, mas a real é que eu acho a personagem muito chatinha. A Lorelai é uma mulher que passou por momentos difíceis e teve que criar a filha sozinha desde muito cedo, já que engravidou aos 16 anos e ela cumpre esse papel muito bem com uma forte relação de amizade com a menina. Além disso, ela é super empoderada, começou a trabalhar cedo, desenvolveu uma carreira de sucesso, criando se próprio negócio e sempre deixou claro que as mulheres podem fazer qualquer coisa.

Ela é uma pessoa muito divertida, viciada em café, intuitiva, gosta de Metallica e ama comer besteiras, exceto a parte de ser divertida, me identifico muito com a Lorelai e quero ser uma mãe tão legal quanto ela!

Annalise Keating – How To Get Away With Murder

Eita mulher foda! De todas as mulheres maravilhosas que conhecemos através das séries que tem uma mãozinha da Shonda, a Annalise é a minha preferida. Ela é uma advogada de sucesso que já passou por muita coisa na vida e ainda assim consegue fazer coisas absurdas para defender seus casos e as pessoas que ama.

Ela não tem medo de lutar por aquilo que acredita e defende e ensina os seus discípulos com uma maestria única, criando uma relação de amor e ódio com eles, algo que beira ao sentimento maternal. Sua vida pessoal é bastante difícil e cheia de segredos. Seus relacionamentos são conturbados e seu passado esconde momentos pesados, que a levaram a ter problemas com o álcool. Annalise demonstra muitas atitudes dúbias, que deixariam qualquer um com raiva,  mas que se explicam, muitas vezes, pelo seu bom coração e busca por justiça.

Daenerys Targaryer – Game Of Thrones

Talvez seja a personagem mais clichê da minha lista, mas a dona de mil nomes da aclamada série Game Of Thrones ganhou o meu respeito após eu acompanhar o seu desenvolvimento na produção.

De mocinha desamparada que sofria nas mãos do irmão a “dona da porra toda”, nossa Khaleesi foi ganhando força após a perda do marido e do filho que esperava e seus poderes se elevaram após o nascimento de seus 3 dragões, mostrando que nada seria impossível para ela. Dentro do universo de fantasia de GoT, ela é uma mulher empoderada, que não desiste de seus objetivos e sonhos, cria e comanda exércitos, reina em diferentes povos, ajuda o próximo e não deixa que ninguém a diminua, especialmente os homens.

Rainha Elizabeth II – The Crown 

Eu amo séries britânicas e séries de época, mas The Crown demorou um pouco pra me conquistar, pois eu achei os primeiros episódios meio arrastados. Quando decidi dar uma segunda chance, eu viciei e passei a sentir uma admiração especial pela Rainha Elizabeth. Não sei se os fatos são 100% iguais aos da história da verdadeira rainha da Inglaterra, mas a história toda é baseada em sua vida.

A princesa cresceu com toda a pompa do reinado, mas aos 18 anos resolveu ajudar durante a Segunda Guerra Mundial, quando atuou como motorista de caminhão e mecânica, deixando os homens pasmos. Ela tinha um carinho e uma relação especial com seu pai e sofreu muito perante sua morte e os compromissos de assumir a coroa, momento em que ela queria se dedicar a emoção e ao luto, mas teve que assumir toda a responsabilidade que se tornar rainha exigia e se mostra uma mulher forte e extremamente poderosa ao comandar uma das maiores, se não a maior, potências do mundo diante de milhares de homens que, na maioria das vezes, duvidavam de sua capacidade.

Offred – The Handmaid’s Tale

A premiada série derivada do livro ” O Conto da Aia”, de Margareth Atwood, foi uma das minhas séries preferidas de 2017 e entrou para as favoritas da vida.

A história se passa em um futuro distópico, onde as mulheres perderam todos os seus direitos e, a maioria delas, foi resumida simplesmente a um meio de reprodução. Uma dessas mulheres é Offred, que na verdade tem um outro nome, mas precisou mudá-lo para reforçar a quem pertence, e é ela quem narra os acontecimentos desse novo modelo de vida. Offred tenta fugir com a filha e o marido, mas é pega pelo novo exército e passa a fazer parte de um grupo de mulheres treinadas para serem propriedade dos comandantes e gerarem seus filhos, depois são descartadas e vão viver com outra família para repetir o processo. Sem nem ao menos saber se sua família está viva, ela precisa viver de uma forma completamente controlada sem acesso a notícias por nenhum meio. E assim, acompanhamos todo o seu sofrimento e luta dia a após dia para manter a vontade de viver nessa nova sociedade, sem direitos, sem palavra, sem nada.

Anne – Anne With an E

Quando descobri Anne With An E eu me encantei pela história da sonhadora Anne, que é baseada na obra “Anne de Green Gables”, de Lucy Maud Montgomery.

Anne ainda é jovem, mas também merece estar na minha lista. Ela é uma orfã, considerada feia por ser ruiva, magrinha e fora do padrão das demais crianças, que passou por várias famílias e acaba indo parar na casa dos irmãos Cuthbert que, na verdade, estavam em busca de adotar um menino para ajudar nas atividades da fazenda. Quando Anne chega à casa, Marilia Cuthbert pede ao irmão que a devolva e desfaça o engano, mas a menina mostra que é capaz de ajudar tanto quanto um menino, ou ainda melhor e ganha uma chance de ficar na família. Diante das dificuldades, a garota desenvolve uma relação muito amorosa com seus novos tutores e os ajuda em vários momentos. Sempre determinada e sonhadora, Anne tenta criar universos paralelos para se manter otimista diante das coisas ruins da vida. Ela sofre bullying, discriminação e preconceito e, ainda assim, consegue se prender e se encantar com pequenos detalhes que a maioria das pessoas simplesmente deixa passar.

Acompanhamos o seu amadurecimento e a sua luta interna e com o resto do mundo, a qual ela usa ideais de feminismo e de empoderamento, mesmo sem nem saber do que trata, o que a torna ainda mais admirável. Eu era uma criança muito sonhadora e me identifiquei muito com a personagem, que entrou também para as minhas favoritas.

Vocês gostaram da minha listinha com as mulheres que eu mais gosto nas séries? Quais são as que estão na listinha de vocês? Me contem nos comentários!

2

Filmes: 3 Filmes Sobre Música Que Você Precisa Assistir

Música e filme formam uma combinação perfeita! Então selecionei três filmes que seguem praticamente a mesma linha e são sobre criação de música, não chegam as ser um musical e por isso acredito que todo mundo que ainda não viu irá gostar bastante.

Letra e Música

O filme Letra e Música é uma comédia romântica que trás um pouco do pop dos anos 80. Fala sobre Alex Fletcher (Hugh Grant), um músico e compositor que já passou pelo auge da fama e agora está totalmente esquecido pelos fãs e sem muitas expectativas na carreira.

Alex acaba conhecendo Sophie Fisher (Drew Barrymore) que inusitadamente o ajuda a compor um novo single para uma cantora famosa. Durante todo esse processo de criação os dois acabam se envolvendo e se apaixonando.

A trilha sonora do filme é bem empolgante, compostas por Adam Schlesinger com muito pop no estilo de Duran Duran e outros artistas famosos dos anos 80 e 90!

Begin Again – Mesmo se Nada der Certo

Um filme apaixonante pela música e fotografia, ele explora vários cantos de New York para gravar as músicas de Gretta James (Keira Knightley), uma jovem e independente compositora muito talentosa.

Gretta que sempre esteve ao lado de seu namorado Dave Kohl (Adam Levine), um músico talentoso e que está ingressando em uma carreira promissora, é surpreendida por uma música composta por Dave para terminar com ela. Um dia, Gretta está cantando despretensiosamente em um bar e um executivo de gravadora, Dan Mulligan (Mark Ruffalo) fica fascinado com seu talento e logo se interessa em gravar um álbum com uma proposta totalmente diferente.

Eles gravam as músicas de Gretta por toda New York, em pontos turísticos e contam com uma equipe incrível para produzir essa demo. Dan e Gretta acabam se tornando bons amigos e fazendo sucesso vendendo as músicas na internet por apenas 1 dólar.

A trilha sonora é muito gostosa de ouvir e conta com um grande sucesso de Adam Levine, a música Lost Stars, que é uma das músicas centrais da trama.

Sing Street

Um filme super nostálgico que também trás muito dos anos 80, das roupas e música. Foi dirigido por John Carney, que também é responsável pelo filme citado à cima, Mesmo se Nada der Certo.

A história se passa no Reino Unido, durante os anos 80, e conta a jornada de um estudante adolescente  que quer muito impressionar uma garota e para isso cria uma banda “fake” que acaba dando super certo. Para conquistar Raphina (Lucy Boynton), uma modelo que mora em frente à escola, Conor (Ferdia Walsh-Peelo), inventa estar trabalhando com um clipe de sua banda e que precisa dela como modelo.

Raphina acaba topando participar das filmagens e ainda da assessoria no estilo da banda, com roupas e maquiagens descoladas. Cosmo vai se transformando ao longo do filme, ficando mais rebelde e apaixonado, se jogando de cabeça nesse amor.

Trilha sonora maravilhosa! Com muito do estilo das bandas The Cure e A-Ha é um filme que com certeza precisa ser visto, perincipalmente pelos amantes da cultura pop.

0